Ocorreu um erro neste gadget

domingo, 27 de setembro de 2009



Acabei de escutar vários tiros consecutivos vindos do meio da rua. Quando vou para o portão, vejo mais um homem morto, com a cabeça estourada por balas, e agonizando de dor. Já vi esse mesmo homem várias vezes passando pela rua do meu condomínio. Mas eu realmente não esperava que ele fosse morrer dessa forma. Hoje, dia 02 de abril de 2010, no meio da semana santa que antecede a páscoa, a ressurreição de cristo, é um dia cinza.
Espero que eu possa perdoar a vida que tiraram de uma pessoa. Talvez essa mesma pessoa tenha colhido o que plantou, por pertencer ao mundo do crime e das drogas, vendendo a própria alma por tão pouco. Logo me pergunto como uma pessoa consegue matar outra e não sentir nenhum peso na consciência. Até que ponto esses humanos de atos ridículos vão ter que sacrificar vidas em vão, e em benefício próprio ou por diversão? Eu já não sei mais em que mundo eu vivo, ou em que chão eu piso.

Só peço a Deus, que me ajude a perdoar todas essas pessoas, as quais eu tanto tenho um nojo.

Um dia vai chegar a nossa vez, e pode apostar, nós estaremos lá quando tudo isso acabar.”

Saulo Ribeiro.