Ocorreu um erro neste gadget

domingo, 6 de junho de 2010




Desabafo de um humano qualquer:
Estranhamente me sinto entorpecido por tudo aquilo que me falta. Eu tinha uma vida que eu generosamente apreciava e cuidava. Eu era o meu próprio herói, e podia ajudar todas as outras pessoas. Mas de uns tempos pra cá, venho apodrecendo aos poucos. Dizem que quando nós estamos distantes de nossos sonhos mais profundos, nós simplesmente viramos "normais". Os meus sonhos estão sem alicerces para sustentá-los. Eu temo que isso seja a morte chegando mais perto de mim. Uma hora me vem á cabeça o porquê de eu sentir tanta dificuldade em dizer o que sinto agora. Eu não era assim.
É estranho manter a sensação de sobreviver, ao invés de viver. Eu sou escravo dos dias. Simplesmente espero eles acabarem e nascerem, sem propósito algum.
Já me perguntei se eu ainda estava vivo. Mas nem isso eu mesmo não saberia me responder. Alguém me salve, eu preciso me encontrar, eu preciso me sentir vivo. Preciso ser o que meu coração manda.
Não, eu não vou jogar meu destino no lixo.
Não! Não! Eu preciso suspirar e recompor o pouco de esperança que ainda me restou.

Hoje eu tenho uma vida sem sentido próprio.
Antigamente eu sabia o porquê de eu estar vivo, mas hoje não sei ao certo o porquê de não estar morto.


Saulo Ribeiro.