Ocorreu um erro neste gadget

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

O mar



Eu faço uma grande comparação ao mar. Imagine a suposta situação:
Você está no mar, e quer atravessar até o outro lado. Mas quanto mais distante ficar, ondas mais fortes virão a colidir em você, mesmo que não queira, além de ser fundo. Agora compare com a seguinte situação:

O mar representa sua vida, e o “atravessar até o outro lado” significa a trajetória, a jornada, o caminho que você vai ter. As ondas significam pessoas que irão lhe derrubar, são basicamente provações que a vida impõe a você. Na sua vida você vai encontrar algumas pessoas que estão nadando na mesma direção que você, com o mesmo objetivo. Algumas delas se afogam no caminho, outras preferem virar uma dessas ondas e seguir o mesmo ritmo na mesma sintonia sempre. (Se aliar á massas e simplesmente agir como uma marionete não podendo nem ao menos controlar os próprios sentidos e a própria idéia.)

Opiniões de pessoas que se deixam levar por opiniões de outras pessoas, são opiniões não formadas, a não ser que essa pessoa comprove por si mesma e pela própria consciência e razão que a outra realmente está certa. A distância que menciono lá em cima se relaciona a “Responsabilidade”. Quanto mais responsabilidade você ter na sua vida, mais pessoas cairão em cima de você para lhe cobrar algo, ou até mesmo para lhe derrubar ou ser falsas com sua pessoa. Inventaram o Céu e o inferno, para deixar as pessoas sem escolha de pensamento, e se aliar mais facilmente a igreja (O grande intuito do tal “céu e inferno”).

Acredito em Deus da minha forma, sem precisar dizer “eu sou isso, eu sou aquilo” ou “Vem pra minha igreja aceitar Deus”. Se eu estou vivo hoje, é porque eu fui aceito por Deus para estar aqui agora. Não é uma igreja que vai mudar isso. Nunca desmerecer satanistas, ateus, judeus, indígenas, candomblés e outras crenças, só porque eles não seguem a sua. Como Renato Russo dizia, “Todos tem suas próprias razões”. Todos nós temos pensamentos e idéias diferentes. Se tivéssemos pensamentos e idéias iguais, ninguém estaria pensando.

Não sou nenhum democrata ou revolucionário, só tento enxergar de todos os ângulos o que realmente faz um planeta ficar cego da própria alma, e não saber se libertar de si mesmo e do que a sociedade suja e hipócrita o impõe a ser. É muito fácil prever a vida de uma pessoa. “Estudar, estudar, estudar, ir pra festas, trabalhar, ganhar um carro quando completar 18 anos, ter filhos, chegar aos 50 anos sendo um velho moralista, que quer se dar o exemplo pra todo mundo, depois vai fazer suas caminhadas nas pracinhas aos 68 anos, e depois vive uma rotina quase insuportável e depois morre”. Nadar contra a corrente, ser a exceção, ser o diferente, não nos torna “indiferentes”. Somos diferentes sim, e isso é o que faz a diferença!

Se não estivéssemos agora pensando em como essa nossa filosofia própria pode ajudar milhões de outras filosofias (que um dia, se Deus quiser, provarão por si mesmas que a nossa faz sentido), estaríamos contribuindo com “as ondas” e não seríamos reconhecidos como “quem tenta chegar ao outro lado”, afinal somos só gotas de água nas grandes ondas que tentam derrubar a quem ir contra a maré; Quem se importa com as gotas de água de uma onda, já que são todas iguais e sempre fazem a mesma coisa? Acreditando nesse conceito, vejo que pessoas iguais são “quase invisíveis na sociedade”. E pessoas que carregam e tentam divulgar uma filosofia própria ao mundo, na maioria das vezes são tachadas de “loucos”. Quem é louco? Quem é igual e chama quem não é igual de louco? Ou quem é diferente e acham que todos os loucos são “iguais”?

® Saulo Ribeiro.

2 comentários:

Diego Araújo disse...

Eu me considero um louco afinal sempre sou taxado disso e outras coisas XD

Em cada mente existe um de nós criado pelo dono da respectiva mente, essas pessoas criam uma visão a nossos respeito e criamos dela, para ela podemos ser um louco, porém o problema é quando essa pessoa não nota que ela é manipulada a pensar que aqueles
que vivem com idéias diferentes da dela são loucas, aí você si pergunta;
“Eu realmente sei enxergar o mundo ou já existe uma visão forçada em nossa sociedade?”

Uma vez eu escrevi em meu blog um texto sobre algo parecido, vivemos num sistema e logo
estamos presos as suas idéias de liberdade, o exemplo é o céu e o inferno, você tem que viver com isso para ser bombardeado com culpa todos os dias, o céu e o inferno existem sim, mas dentro de nós.

Claro, isso é só a minha opinião.
: )

Gabriele Sampaio disse...

Acredito no mesmo, e me chamam de louca. Deus não seria cruel em nós colocar em um mundo cheio de pecados ,e sem nós da uma segunda chance, nós jogar no inferno. Isso é ridículo. As pessoas sempre estão criando coisas que nós prenda a ser controlados. Um desses exemplos é a bíblia. Quanta mentira é contada nela em nome de Deus. Enquanto não começarmos a pensar, vem a sociedade e pensa pela gente.