Ocorreu um erro neste gadget

quinta-feira, 5 de maio de 2011

Deserto




Moro em um deserto frio e sem sol. Um lugar onde apenas o vento guia meus pés e minha mente. Um lugar sem chegada ou saída. Um lugar perdido dentro de si mesmo. Estou cruzando a linha entre a vida e a morte, me perguntando se eu realmente mereço estar aqui. Quando achei que não haveria ninguém ao meu redor, minha fiel amiga tristeza veio me abraçar e me dizer que não estou só. Seu maior sonho é se tornar a felicidade algum dia. E eu acredito nela. Quero que ela faça de mim seu corpo para se transformar. De tanto andar em círculos, já não confio tanto no vento que me guia. Se não confio no vento que sinto, em quem vou confiar? De repente, meus heróis imaginários invencíveis estão caindo sem piedade ao chão. Aquela é a dor de ver alguém que fez algo eterno por você, indo embora pra nunca mais voltar? Essa dor me deixa triste, e me regenera com o dobro de meus sonhos. Mas não posso acreditar que algum dia alguém venha a mim outra vez. Apenas procuro pelo amor que se perdeu no deserto onde vivo. Carrego a certeza de nascer sozinho e morrer sozinho. Quem irá entender? Apenas aquele que estará sempre comigo: Eu.


® Saulo Ribeiro


Nenhum comentário: